Bukowski e o pássaro azul em seu peito

Foto: Larissa - @paragrafocult
Conheci Charles Bukowski nos últimos anos graças a indicação de um velho amigo gaúcho que me presenteou com o livro Factótum. Era um tipo de escrita nova pra mim que de início me fez estranhar muito dado a sua forma mais crua e desbocada.

O livro me surpreendeu de uma forma positiva. Era forte, um pouco pesado, um pouco pessimista mas muito bom ao meu ver. Por ter gostado da escrita do autor, procurei mais sobre ele e encontrei seus poemas. Foi aí que me apaixonei por um deles.

"Bluebird" é um poema de 1992. Quem o lê, logo de primeira já percebe a metáfora escondida entre suas linhas. É um pouco diferente do que estou acostumada a ler do autor mas não posso falar muito já que li pouca coisa de Bukowski.

Todos temos um pássaro azul em nosso peito mas cada um escolhe uma maneira diferente de lidar com o seu. Alguns os libertam logo, outros os aprisionam. Uns os tratam com amor, outros os deixam definhar. Mas esse pássaro quer sair, quer liberdade e nesse poema ele nos diz o que fez com o dele. Esse pássaro é a pureza que ainda existe em cada um de nós.

Entendo o que muitos dizem quando falam que nesse poema, Bukowski foge um pouco de quem ele realmente é durante sua escrita mas eu já penso o contrário. Acho que ele apenas desabafou sobre o que havia em seu peito, da sua forma crua de sempre porém dessa vez com uma pitada de sentimentalismo. Enfim, apenas me lembrei desse poema porque passeando hoje pela internet, encontrei uma animação baseada nele que achei que seria bem interessante de trazer para vocês junto do poema.

Espero que gostem. Como disse antes, é um poema cru porém muito bom. <3

Animação "Pássaro Azul"

Bluebird (Pássaro Azul) - Charles Bukowski

há um pássaro azul em meu peito que
quer sair
mas sou duro demais com ele,
eu digo, fique aí, não deixarei
que ninguém o veja.

há um pássaro azul em meu peito que
quer sair
mas eu despejo uísque sobre ele e inalo
fumaça de cigarro
e as putas e os atendentes dos bares
e das mercearias
nunca saberão que
ele está
lá dentro.

há um pássaro azul em meu peito que
quer sair
mas sou duro demais com ele,
eu digo,
fique aí, quer acabar
comigo?
quer foder com minha
escrita?
quer arruinar a venda dos meus livros na
Europa?

há um pássaro azul em meu peito que
quer sair
mas sou bastante esperto, deixo que ele saia
somente em algumas noites
quando todos estão dormindo.
eu digo, sei que você está aí,
então não fique
triste.

depois o coloco de volta em seu lugar,
mas ele ainda canta um pouquinho
lá dentro, não deixo que morra
completamente
e nós dormimos juntos
assim
com nosso pacto secreto
e isto é bom o suficiente para
fazer um homem
chorar, mas eu não
choro, e
você?

Agora me diz, o que você fez com o pássaro azul em seu peito?
QUERO LER O POST COMPLETO

RESENHA | "DUAS LUAS" de Chiffon Cake

Foto: Larissa - @paragrafocult
Editora: Fanmade | Páginas: 398 | Ano: 2018 | Gênero: Romance, Gay

Wayo é um calouro da faculdade de Ciências que há anos nutre uma paixão secreta por Phana, um cara lindo, arrogante, estudante de medicina e que é a Lua do Campus. Quando se forma no ensino médio, Wayo decide se inscrever na mesma faculdade que o seu primeiro e único amor para que assim possa continuar a vê-lo mesmo que à distância. Afinal, a paixão que nutre por ele sempre foi unilateral já que Phana nem ao menos parece notar a sua existência.


"Quem poderia imaginar que o cara mais genial do mundo, era um imbecil quando se tratava do amor?"

O que Wayo não esperava era que Phana, seu amor, começaria a perseguir o pobre coitado que estava bem diferente do ensino médio. Wayo agora era um garoto bonito e que apesar da timidez, tinha uma língua bem afiada. Phana era gentil com todos mas por alguma razão, sempre que Wayo estava perto, ele gostava de implicar com o rapaz. Será que ele não se lembrava do garoto magro de óculos que no ensino médio estava sempre o observando à distância? Por que será que Wayo o lembra tanto do seu primeiro amor?

" - O sexo não é importante... - Ai'Pha falou. - O que importa é se você gosta dessa pessoa ou não."

Duas Luas é um romance clichê. Do tipo que você começa a ler já tendo alguma ideia de como vai ser o seu desfecho. Dependendo do clichê, eu acho uma boa para ajudar a aliviar aquelas crises de ressaca literária que surgem vez ou outra quando lemos muitos livros de determinada temática e esse me ajudou durante a minha já que tenho lido muito nessa quarentena. Os capítulos são narrados pelos seis personagens principais: Wayo, Phana, Forth, Beam, Ming e Kit. Mas em sua maioria por Wayo.

"Eu só tinha que agradecer pelo universo saber exatamente como consertar as coisas, mesmo quando nós não sabemos mais para onde seguir."

É quando Wayo entra para a faculdade que é escolhido para ser a Lua do seu curso. O concurso de Lua e Estrela é como um concurso que escolhe os mais bonitos e talentosos do seu curso e do campus inteiro. No meio dos ensaios e confusões do concurso é que Wayo finalmente se aproxima de Phana que é a Lua do campus do ano anterior e os dois se tornam mais próximos.

"Eu era um homem morto. Senti algo derreter em meu cérebro, escorrendo e destruindo tudo o que encontrou pelo caminho. Eu queria apenas jogar tudo para o alto e me sentar ali, com ele, mas não podia."

Também temos outros casais, como Ming, o melhor amigo de Wayo e Kit, o melhor amigo de Phana, que brigam mais que gato e rato mas que por alguma razão, parecem não conseguir ficar longe um do outro. Já Forth, a antiga Lua do curso da engenharia estava a fim de Wayo mas agora não consegue se manter longe de Beam, outro amigo de Phana.

"Nós apenas nos encontramos no meio de tudo aquilo, entendendo nossas necessidades e o que queríamos. Toda aquela bagunça nos levou para aquele momento."

Duas Luas é uma novel tailandesa, por conta disso temos muito de seu vocabulário aqui, como a utilização de Nong e P' em conversas, por exemplo. O livro foi publicado pela editora Fanmade, que não existe mais (ao menos até onde eu sei) e tem duas adaptações em séries de tv de 12 capítulos do gênero BL (o famoso boys-love, ou seja, romances onde os protagonistas são gays). Eu assisti as duas adaptações, a mais antiga não é tão fiel ao livro quanto a segunda. Você encontra as duas pela internet com os nomes de 2 moons e 2 moons 2. Vou deixar o trailer de ambos mais abaixo do post. Gostei mais da segunda adaptação, a 2 Moons 2 porque é bem fiel a história do livro.

"Eu não sabia se eu era a causa da sua chateação, mas aquele cara deitado em minha frente, com toda certeza, era a razão das minhas noites mal dormidas."

O livro está repleto de pequenos errinhos gramaticais, como letras faltando. Isso pode incomodar um pouquinho alguns leitores e me incomodou em alguns momentos. Acho que careceu de uma revisão mais cuidadosa, já que isso atrapalhou um pouco a leitura. 

É o tipo de história que não se preocupa muito em se aprofundar em determinados temas. Tudo flui rapidamente até o fim sem manter o cuidado de ter aprofundamento em certos momentos. Quer chegar logo ao ponto. É o tipo de livro que você vai gostar de ler se não quiser pensar muito, por conta do romance leve e sua história mais rasa.

"Nós precisávamos nos respeitar como casal, então acho que era uma coisa bacana falar sinceramente sobre seus desejos. Agir de forma infantil ou fugir daquela conversa não nos ajudaria em nada."

Se não me engano, essa novel era uma história de plataforma tipo wattpad que foi adaptada pra tv e por fim virou um livro.

Enfim, comprei esses livros após ver as séries por indicação da minha cunhada que atiçou a minha curiosidade mas ainda sim, achei que as séries me cativaram mais. O que não quer dizer que eu tenha achado os livros uma má aquisição, claro. Apenas esperava mais dele por ter gostado mais das séries.

"Eu estou hipnotizado por seu olhar. Juro que nunca fui assistido por esse tipo de contato visual. Era algo doce, mas com um pouco de veneno, no estilo de Phana."

TRAILERS
Infelizmente eu não achei eles com legenda em português. 

2MOONS (2016-2017)

2MOONS2 (2019-2020)

Tem o livro 2 que é um pouco menor do que o primeiro e mostra mais sobre o relacionamento desses três casais. Em breve trago resenha dele também.


"É difícil resistir quando uma linda Lua te dá amor. Mesmo que você diga que não quer,  seu coração está dizendo o contrário."
QUERO LER O POST COMPLETO

A IMPORTÂNCIA DA LEITURA NA MINHA VIDA

Foto: Larissa - @paragrafocult
Ler sempre foi uma forma de fugir da realidade para mim. Desde nova vivia com a cara no meio das páginas e para onde quer que eu fosse, carregava alguma obra comigo. Me lembro bem da minha mãe me falando para parar de levar sempre um livro dentro da bolsa para os lugares mais inusitados que eu fosse porém eu nunca parava, já que apesar de algumas vezes não ter tempo para ler o livro que levava, eu não podia arriscar porque na primeira oportunidade, eu estaria lendo. 

O tempo passou e eu ainda sou assim mas minha mãe já desistiu de me pedir para não ler tanto. Eu não era excluída nem nada do tipo na escola porém nos livros era onde eu me sentia mais segura visto que a insegurança fazia parte de mim. 

Com o passar dos anos, pude encontrar na leitura um ombro-amigo que meus "amigos" não me deram, algo que me acolheu em uma fase difícil e depressiva e que me ajudou a fugir da minha realidade da época. 

Acho que nunca falei sobre isso mas passei anos em um tratamento de saúde por conta de um tumor na cabeça que mexeu mais com a minha mente do que com o meu corpo em si, quando era mais nova. Mesmo após a cirurgia, foram anos de tratamento e acompanhamento. Como se a adolescência já não fosse difícil o suficiente. E nessa época confusa e triste, aos quinze anos (faz dez anos mas parece que foi ontem), meus melhores amigos foram Stephen King, Dan Brown, Meg Cabot e por aí vai. Ler mexia e ainda mexe comigo. Livros me tiram lágrimas e sorrisos. Livros aquecem o meu coração.

Não estou querendo deixar ninguém com dó nem nada do tipo, apenas estava me lembrando hoje do quanto ler me ajudou em todo o meu processo de aceitação e como deve ajudar tanta gente a fugir de sua realidade de uma forma positiva. A leitura tem um poder impressionante mas mesmo sendo uma rata de livros desde criança, só tive noção de tal valor nessa época e por isso tenho um carinho imenso por esse hábito. Meus livros são o meu maior tesouro, meus melhores amigos da vida. 

Muitos dos livros que li, principalmente os que tive a chance de ler nessa fase difícil, me marcaram. Alguns me deixavam roendo as unhas para saber como o mistério seria desvendado, outros me faziam morrer de amores por personagens e virar noites em claro.

Posso estar falando bobagem ou estar exagerando mas sinto que, de alguma forma, ler me salvou. Eu era uma garota de quinze anos passando por algo que nunca imaginei que teria que enfrentar. Estava perdendo meus cabelos, meus amigos estavam se afastando e eu, que já tinha um certo histórico de problemas com o meu corpo relacionados ao meu peso, estava ganhando peso sem parar. Nessa época, dez anos atrás, ainda não era falando sobre aceitação tanto quanto nos dias de hoje e por isso, estar ganhando peso nessa época era um pesadelo para mim e minha própria mente com depressão tratava de deixar tudo ainda pior
.
É incrível como a nossa mente consegue nos torturar sem muito esforço, né? 

Hoje em dia estou me aceitando bem. Ainda faço acompanhamento periodicamente com a minha médica e até mesmo nessa quarentena recebi a notícia de que talvez o tal tumor tivesse voltado. Mas por incrível que pareça, eu não me senti tão mal dessa vez. O tempo realmente muda tudo. 

Aprendi a me bastar sozinha e consigo me confortar através da leitura. Encontrei meu porto seguro e me sinto bem. Minha intenção com esse post não era deixar ninguém triste, nem nada do tipo e sim tentar mostrar para vocês o quão importante é o hábito da leitura para mim. É para quem me conhece, finalmente entender o motivo de eu sempre ler, já que grande parte da minha família não curte muito. Foi um post para falar muito e no fim (talvez) não falar nada. Acho que só estou com a mente cheia.

E vocês? Qual é o seu porto seguro? O que te aquece o coração?
QUERO LER O POST COMPLETO

RESENHA | "CLUBE DA LUTA" de Chuck Palahniuk

Foto: Larissa - @paragrafocult

Sei que a primeira regra do Clube da Luta é que você não fala sobre o Clube da Luta mas como em algum post aqui do blog eu já havia dito que traria uma resenha desse livro já que vez ou outra eu resenho algum livro do autor para vocês mas acabei me esquecendo. Lembrei apenas quando resolvi dar uma organizada nos meus livros nessa quarentena e encontrei a obra e sua sequência.

"É fácil chorar quando você percebe que todos que ama o rejeitarão ou morrerão. Em uma linha do tempo longa o bastante, a taxa de sobrevivência de todos cairá para zero."

Acho que muita gente, sendo leitor ou não, já ouviu falar de Clube da Luta, principalmente por conta do filme de 1999 estrelado por Brad Pitt e Edward Norton. Foi o primeiro livro de Palahniuk que li e foi uma bela estreia nas leituras das obras do autor já que foi o responsável por me tornar fã dele. Já adianto que o filme (que hoje tem status de cult) é bem semelhante a obra impressa então para quem já assistiu ao filme, não deve ter tantas surpresas durante a leitura. 

"É assim que as coisas funcionam quando se tem insônia. Tudo está muito longe, é a cópia da cópia. A insônia o distancia de tudo, você não consegue tocar em nada e nada consegue tocar em você."

O protagonista e Narrador da história não tem um nome e talvez isso de início cause alguma confusão ou estranhamento no leitor. É um cara que sofre de insônia e assim como a sua geração, vive uma vida onde tenta preencher seu vazio e suas frustrações através do consumismo. Ele está infeliz com sua vida e com seu trabalho. Por conta dessa insônia e após ir a um médico a fim de conseguir algum remédio que o entregasse para os braços de Morfeu (e ter esse pedido negado), seu médico o aconselha a visitar grupos de apoio e ver o que era realmente sofrimento para entender que o que ele tinha não era tão grave. 

"Aquilo era liberdade. Perder todas as esperanças era libertador."

E é aí, visitando esses grupos de apoio que ele encontra o melhor remédio que conseguiria imaginar, já que assim que começa a visitá-los mesmo sem ter uma doença generativa para justificar as suas idas, consegue dormir calmamente. Tudo parecia perfeito até que Marla Singer, uma farsante como ele, começa a frequentar os mesmos grupos de apoio, o que tira a sua concentração e faz com que volte a ter noites em claro.

"Naquele momento a mentira dela reflete a minha, e tudo o que consigo ver são as mentiras, bem no meio de todas as verdades deles."

Certo dia, em uma de suas viagens a trabalho, acaba conhecendo Tyler Durden, que é tudo o que ele desejava ser. Tyler tinha uma visão diferente da vida e sociedade que a primeira vista parecia ser positiva. Na volta dessa viagem, seu apartamento explode e ele passa a ter que morar com Tyler. Nessa convivência, uma amizade surge e eles criam o Clube da Luta que é um lugar onde os homens vão a fim de descontar suas frustrações através de lutas sem nenhum propósito além desse. 

"- Se não sabe o que quer - o porteiro continua -, acaba tendo um monte de coisas que não quer."

O Narrador se torna obcecado por Tyler e quando esse começa a ter um relacionamento casual com Marla, ele fica incomodado com a aproximação dos dois. Durante o tempo em que morou com Tyler, eles fundam o Projeto Desordem e Destruição que basicamente é uma seita dos seguidores cegos de Tyler, homens que se aproximaram dele através do Clube da Luta e que caíram cegamente no sue carisma. É quando as ideias do Narrador passam a divergir das de Tyler, quando ele começa a se questionar é que o livro fica ainda melhor e ele resolve agir.

"Respondo que simplesmente não quero morrer sem ter algumas cicatrizes. Não significa mais nada hoje ter um corpo perfeito."

Quem já viu o filme, já deve saber o grande plot-twist do livro mas como imagino que nem todo mundo tenha visto, vou ficar quietinha. É um filme de vinte anos então talvez todo mundo já saiba o que acontece porém eu li o livro já sabendo dessa reviravolta e mesmo assim gostei muito. Chuck Palahniuk tem uma escrita diferente, um pouco suja, e isso prende o leitor que gosta desse estilo de leitura. A obra é bem a cara de vários livros do autor, onde um personagem infeliz com a sua vida atual acaba transformando sua vida pacata em algo maior, tudo isso em uma narrativa cheia de frases de efeito.

"Naquela época a minha vida parecia completa demais, e talvez tenhamos que quebrar tudo para construir algo melhor em nós mesmos."

A obra é cheia de críticas, como sempre nos livros de Chuck, sobre a sociedade atual e a bolha em que vivem. O livro passa muitas mensagens que nos fazem refletir e questionar. Clube da Luta se tornou um clássico literário e cinematográfico e acho que seja uma obra que todo mundo deveria ler mas que talvez nem todos curtam. Eu indico mas lembrem-se: você não fala sobre o Clube da Luta.

"Tudo isso é minha culpa. Às vezes você faz algo e se ferra. E às vezes as coisas que você não faz é que ferram você."

Já leram ao livro ou assistiram a obra? 
QUERO LER O POST COMPLETO

5 DISTOPIAS PARA LER NESSA QUARENTENA

Foto: Larissa - @paragrafocult
Gostaram desse top-modelo canino para a foto? Meu Madruguinha Mick mandou beijos. <3

As distopias se tornaram um gênero que comecei a ler recentemente mas que admito que me tornei completamente viciada. Para quem não sabe, a distopia no dicionário é um lugar ou estado imaginário onde se vive em extrema opressão, desespero ou privação. Na literatura, muitas vezes também é caracterizada como um regime que tecnicamente é perfeito porém que quando posto em prática, foge totalmente da sua proposta original. 

Falei ali em cima que comecei a ler distopias há pouco tempo mas para ser sincera, eu já vinha lendo há anos algumas poucas porém só fui tomar conhecimento de que eram distopias recentemente e não sei se é porque amadureci com os anos mas me tornei viciada nelas. Algumas se encaixam perfeitamente nesse momento político e muitas também nos fazem refletir sobre o nosso futuro.

Tendo isso em mente, vim deixar a minha listinha de 5 distopias muito boas para quem gosta do gênero e nunca o leu. A maioria delas são obras famosas:


1. FAHRENHEIT 451
Autor: Ray Bradbury

Esse livro me fez refletir muito durante e depois a sua leitura. Uma sociedade onde livros são proibidos e os bombeiros agora trabalham apenas com o fim de queimá-los, são responsáveis por iniciarem incêndios e não para acabar com eles. Um futuro onde os livros são considerados perigosos e as pessoas vivem em constante alienação? Vale mais do que a pena a leitura, que é bem rápida, por sinal, já que é um livro pequeno. Tem resenha dele aqui no blog.

2. A REVOLUÇÃO DOS BICHOS
Autor: George Orwell

Aqui o sarcasmo parece pingar das páginas. Animais de uma granja que desenvolvem uma sociedade  da qual aos poucos é tomada pela tirania e abuso de poder. Apesar dos personagens principais serem animais, podemos ligar facilmente a história e seus personagens com governos e por aí vai. Em breve resenha por aqui.

3. JOGOS VORAZES
Autora: Suzanne Collins

Uma aventura onde um governo abusivo e autoritário chamado de Capital toma conta de tudo e realiza anualmente um evento chamado de Jogos Vorazes, um evento que é mostrado como um reality para todos os distritos mas que não passa de um meio de a Capital mostrar para os outros distritos o seu poder para continuar os mantendo sob controle.

4. LARANJA MECÂNICA
Autor: Anthony Burgess

Amo esse livro demais assim como amo o filme de Kubrick. Sei que aos olhos de muitos, o futuro distópico da obra não pareça tão assustador. Mas aqui as pessoas estão cada vez mais inclinadas à violência, vemos em Alex, o narrador do livro e um jovem de classe média, o quanto isso é impactante. Principalmente porque os pais transferiram muito a responsabilidade de educar seus filhos ao Estado. Tem resenha aqui no blog.

5. ADMIRÁVEL MUNDO NOVO
Autor: Aldous Huxley

Ainda estou lendo esse livro mas ele desde o início já me apresentou um futuro problemático onde pessoas são fabricadas em laboratórios. Ali no laboratório são definidas as suas características de acordo com o que lhes é designado para o seu futuro antes mesmo de nascer. Em breve eu trago a resenha para vocês.

Me indiquem mais algumas distopias. Estou amando ler mais e mais do gênero. 
QUERO LER O POST COMPLETO