O QUE É LITERATURA GÓTICA? - Parágrafo Cult

O QUE É LITERATURA GÓTICA?

Publicado em domingo, 3 de outubro de 2021

 Apesar do tempo relativamente curto que tenho o Parágrafo Cult, como leio bastante literatura gótica, percebi que muitas pessoas ainda não fazem ideia do que é esse gênero literário. Por conta disso, resolvi fazer um pequeno post para explicar a quem ainda não faz ideia do significado. 

A literatura gótica surgiu lá pelo século XVIII na Inglaterra em um período de grandes mudanças no país, como a Revolução Industrial e seus impactos, e teve como obra inaugural o livro O Castelo de Otranto do autor Horace Walpole. Os enredos das obras de literatura gótica normalmente se passam em locais incomuns, como castelos, mansões ou ambientes religiosos onde alguma ameaça invisível põe em risco a sanidade mental ou integridade física do protagonista. 


O sobrenatural quase sempre está presente dando um toque a mais para as obras de romance que muitas vezes são trágicos ou de suspense, com algum mistério precisando ser desvendado. O que eu mais gosto do gênero é a narrativa muitas vezes claustrofóbica ou do tipo que se passa dentro da mente de um personagem, nos levando para dentro da obra. Mesmo que algumas narrativas possam ser um pouco cansativas, com aquele estilo mais sentimentalista e personagens morrendo de amor (em algumas obras apenas) já que a ideia era transmitir os sentimentos mais profundos. Problemas psicológicos, narrativas não confiáveis, fantasmas, mistérios passados e vampiros são alguns dos temas mais comuns retratados no gênero.


Ao longo dos anos, muitas obras de literatura gótica se tornaram inesquecíveis. Vou deixar algumas dicas que amo para vocês:


1) Drácula de Bram Stoker

Clássico vampiresco, marcou a literatura gótica e nos trouxe o vampiro literário mais famoso.


2) O Fantasma da Ópera de Gaston Leroux

Um romance trágico que se passa em meio a muita ópera e um teatro assombrado por uma figura misteriosa e assustadora.


3) Frankenstein de Mary Shelley

Considerado também a primeira obra de sci-fi já escrita, a Criatura assustadora marcou não só os livros como também os cinéfilos assim como o Drácula. Uma história melancólia e violenta


4) O Retrato de Dorian Gray de Oscar Wilde

Um jovem bonito e cercado de muita riqueza percebe, através de um amigo mais velho, que não terá sempre a sua beleza para ajudá-lo a subir na vida ao contrário de sua pintura, que terá sempre a mesma aparência. Meu livro favorito e um clássico reflexivo que merece ser lido por todos.


5) Noite na Taverna de Álvares de Azevedo

Uma antologia de contos de literatura gótica escrita por um autor brasileiro.


6) O Corvo de Edgar Allan Poe

Poema que dispensa apresentações. Sombrio, solitário e cheio de luto. A obra mais conhecida do autor.


Resumi bem alguns dos livros. São os meus favoritos mas claro, existem muitos outros não apenas nos livros mas em filmes também. 


Já conheciam a literatura gótica? Qual é o seu favorito?


Como estamos falando da literatura gótica onde uma das suas principais características é a ambientação, nada mais justo do que eu falar do nosso site amigo, o Atelier Clássico. Já falei para você dele antes. Sempre fico babando pelos móveis que me fazem lembrar dos livros que amo tanto ler, repleto de muito luxo. Mas tem outros estilos lá além dos clássicos, como rústicos, minimalistas, industriais e vários outros. 

2 comentários:

  1. Oi Larissa, tudo bem?
    Eu conhecia a literatura gótica pelos livros que você citou, só não sabia que era literatura gótica. Conheci o poema, O Corvo, assistindo o primeiro episódio dos Simpson especial de Halloween. Como o poema é apresentado do desenho, procurei pela internet para ler inteiro. Tenho vontade de ler 'O Retrato de Dorian Gray' faz um tempo, mas ainda não tive oportunidade.

    Até mais;
    http://universo-invisivel.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Olá, Larissa.
    Eu confesso que fico perdida nesses gêneros, subgêneros e misturas de vários que temos na literatura hehe. E a literatura gótica é uma que já fui muito fã, hoje em dia nem tanto.

    Prefácio

    ResponderExcluir