RESENHA | "MANNER OF DEATH" de Sammon - Parágrafo Cult

RESENHA | "MANNER OF DEATH" de Sammon

Publicado em sexta-feira, 14 de maio de 2021

Foto: @paragrafocult

Editora: BLB  |  Páginas: 400  |  Ano: 2021  |  Gênero: Romance Policial, Suspense, LGBTQIA+

O doutor Bunnakit ou Bunn é um jovem e bonito médico forense em uma pequena cidade tailandesa. Ele vive uma vida tranquila, apesar de estar sempre escondendo quem realmente é para evitar reviver momentos difíceis de seu passado. Um dia, ele recebe um chamado onde ao chegar na cena do crime encontra Janejira, uma jovem professora enforcada em sua casa. Como a Jane tinha um histórico de depressão severa, a polícia logo colocou o caso como suicídio mas Bunn rapidamente descarta isso já que muitos fatores não apenas na cena do crime como também no corpo da vítima indicavam que ela na verdade havia sido assassinada mas que o assassino queria passar a morte como suicídio.


"Não gosto de explicar meus pensamentos para as pessoas. É bem mais interessante deixá-las tentando adivinhá-los."


Decidido a dizer a verdade em seu relatório sobre morte da mulher, principalmente porque possuía provas de que o caso na verdade era um homicídio, Bunn começa a ser ameaçado por alguém que quer que ele minta sobre o resultado da autópsia. Quando ele se recusa, o assassino começa a intervir diretamente em sua vida, colocando os que ama em perigo. 


"Nós nos comunicamos com pessoas através das palavras, mas os mortos se comunicam conosco através de seus corpos. Tudo depende se vamos ou não ouvi-los. O morto que caiu de um prédio pode ter sua causa da morte determinada como suicídio, mas então é encontrado um nível alto de substâncias tóxicas em seu sangue. O morto está tentando falar com a gente, dizendo: Eu não me matei, doutor! Eu fui assassinado."


Bunn é um homem bem difícil, acho que muito disso se deve não só a sua personalidade como também ao que ele passou quando mais jovem junto de um antigo namorado ao descobrirem que ele era gay. Desde quando começou na profissão, ao descobrir que algum caso era homicídio, tentava descobrir por si só quem era o culpado antes da polícia através de suas teorias, como um hobby estranho. 


"Eu sinto muito por ela, mas uma parte de mim está secretamente feliz por ela ter se livrado do inferno que era a sua mente."


O principal suspeito do crime na opinião do médico é Tann, o namorado da vítima e também o responsável por encontrar o corpo da Janejira. Segundo ele, isso não só porque na maioria dos casos de feminicídio o culpado era o parceiro da vítima como também porque Tann estava muito calmo no momento em que a perícia chegou no local do crime, não parecendo alguém que acabou de perder a pessoa amada. 


"O beijo dele era como faíscas numa pilha de folhas secas no chão de uma floresta causando um incêndio florestal irreparável."


Toda a trama do crime foi muito bem escrita, assim como da autópsia. A autora Sammon é médica então muito do seu conhecimento foi posto ali mas ela soube deixar a narrativa tranquila e de fácil entendimento. A obra é narrada intercalando entre o Bunn e o Tann, nos permitindo saber bem a fundo dos acontecimentos. 


"Não importa o quão forte sejamos, eu acredito que, em algum momento, acabamos deixando todos esses sentimentos que escondemos dentro de nós nos engolir, exatamente como Bunn estava fazendo agora."


Desde o primeiro momento, Bunn se sentiu atraído por Tann que era um professor de Química muito bonito. Já Tann, desde o início insistia em sua inocência e parecia ter um real interesse no médico. Quanto mais eles dois se aproximavam, maior era a dúvida de Bunn sobre Tann ser culpado ou não. A narrativa do livro é bem frenética porque a autora conectou diversas coisas em uma teia que nos faz criar mil teorias sobre o assassinato, o que tornou a trama bem envolvente. 

A minha única ressalva fica com relação a terceira e última parte do livro já que as duas primeiras foram bem agitadas e frenéticas então na terceira quando o caso foi finalmente solucionado, o livro dá uma desacelerada nítida porém como ainda faltavam umas cem páginas para o fim, isso causa um estranhamento mesmo que não seja algo necessariamente ruim.


" - Você realmente me ama? - Bunn olhou bem fundo nos meus olhos.


- Honestamente, essa foi a maior verdade que eu te falei.


A obra foi trazida pela Editora BLB, foi o primeiro livro deles e tenho que dizer que já estrearam bem visto que a obra estava um capricho só. A autora Sammon tem outras obras lançadas, inclusive se não me engano, uma que se conecta com essa então estou super ansiosa para ler mais livros dela. 

Ah, essa é mais uma obra tailandesa que possui série. Eu, particularmente, gostei mais da série apesar de ter amado o livro porque ela acrescentou muitas coisas interessantes para aprofundar mais os personagens, como por exemplo, transformou a Janejira em uma amiga de infância do Bunn, ajudando a dar uma motivação ainda maior para ele querer solucionar o caso. Vou deixar o trailer abaixo com legendas em inglês para vocês.


Manner of Death (2020) - Trailer legendado em inglês



VOCÊS TAMBÉM FAZEM MIL TEORIAS DURANTE AS SUAS LEITURAS?

2 comentários:

  1. Oi, Larissa. Como vai? Me parece uma obra instigante ao extremo, não é mesmo? Muito me agrada romances policiais, este aí parece-me de tirar o fòlego. Ótima resenha. Abraço!


    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Nunca tinha ouvido falar desse livro mas me interessei bastante, ultimamente tenho amado ler romances policiais, e com certeza esse vai entrar na lista!
    Beijinhos,
    cafecommands.blogspot.com
    instagram.com/mandsreads

    ResponderExcluir