Bukowski e o pássaro azul em seu peito - Parágrafo Cult

Bukowski e o pássaro azul em seu peito

Publicado em segunda-feira, 3 de agosto de 2020

Foto: Larissa - @paragrafocult
Conheci Charles Bukowski nos últimos anos graças a indicação de um velho amigo gaúcho que me presenteou com o livro Factótum. Era um tipo de escrita nova pra mim que de início me fez estranhar muito dado a sua forma mais crua e desbocada.

O livro me surpreendeu de uma forma positiva. Era forte, um pouco pesado, um pouco pessimista mas muito bom ao meu ver. Por ter gostado da escrita do autor, procurei mais sobre ele e encontrei seus poemas. Foi aí que me apaixonei por um deles.

"Bluebird" é um poema de 1992. Quem o lê, logo de primeira já percebe a metáfora escondida entre suas linhas. É um pouco diferente do que estou acostumada a ler do autor mas não posso falar muito já que li pouca coisa de Bukowski.

Todos temos um pássaro azul em nosso peito mas cada um escolhe uma maneira diferente de lidar com o seu. Alguns os libertam logo, outros os aprisionam. Uns os tratam com amor, outros os deixam definhar. Mas esse pássaro quer sair, quer liberdade e nesse poema ele nos diz o que fez com o dele. Esse pássaro é a pureza que ainda existe em cada um de nós.

Entendo o que muitos dizem quando falam que nesse poema, Bukowski foge um pouco de quem ele realmente é durante sua escrita mas eu já penso o contrário. Acho que ele apenas desabafou sobre o que havia em seu peito, da sua forma crua de sempre porém dessa vez com uma pitada de sentimentalismo. Enfim, apenas me lembrei desse poema porque passeando hoje pela internet, encontrei uma animação baseada nele que achei que seria bem interessante de trazer para vocês junto do poema.

Espero que gostem. Como disse antes, é um poema cru porém muito bom. <3

Animação "Pássaro Azul"

Bluebird (Pássaro Azul) - Charles Bukowski

há um pássaro azul em meu peito que
quer sair
mas sou duro demais com ele,
eu digo, fique aí, não deixarei
que ninguém o veja.

há um pássaro azul em meu peito que
quer sair
mas eu despejo uísque sobre ele e inalo
fumaça de cigarro
e as putas e os atendentes dos bares
e das mercearias
nunca saberão que
ele está
lá dentro.

há um pássaro azul em meu peito que
quer sair
mas sou duro demais com ele,
eu digo,
fique aí, quer acabar
comigo?
quer foder com minha
escrita?
quer arruinar a venda dos meus livros na
Europa?

há um pássaro azul em meu peito que
quer sair
mas sou bastante esperto, deixo que ele saia
somente em algumas noites
quando todos estão dormindo.
eu digo, sei que você está aí,
então não fique
triste.

depois o coloco de volta em seu lugar,
mas ele ainda canta um pouquinho
lá dentro, não deixo que morra
completamente
e nós dormimos juntos
assim
com nosso pacto secreto
e isto é bom o suficiente para
fazer um homem
chorar, mas eu não
choro, e
você?

Agora me diz, o que você fez com o pássaro azul em seu peito?

11 comentários:

  1. Oi, Larissa tudo bem? Menina que poema interessante não é mesmo, pois além de sentimantalista consegue ser também existêncialista. A propósito Factótum é um dos melhores livros de Bukowski. O li já faz um tempo e até hoje lembro-me de obra tão marcante para mim. Abraço!


    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Corrigindo. Sentimentalista e não sentimantalista, como escrito na mensagem anterior.

      Excluir
  2. Oi Larissa,

    Confesso que nunca li nada do autor, mas tenho certa curiosidade, pois tenho uma amiga que gosta dos livros dele.
    Gostei muito do poema, bem cru como você disse, mas muito bom.

    Bjs
    https://diarioelivros.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Poema muito bonito, acredito que transmita muito do autor.
    Charme-se

    ResponderExcluir
  4. Oi Larissa, tudo bem?

    Que poema lindo e melancólico ao mesmo tempo. O simbolismo que o Bokowshi dá para o pássaro azul é forte e é impossível nós não entendermos o significado dele na obra do autor. Lindo!

    Beijos;*
    Ariane Reis | Blog My Dear Library.

    ResponderExcluir
  5. Eu sempre vejo as palavras falando muitooo de Bukowski, mas eu nunca li nada dele, a não ser esse poema que postou.
    E gente eu adoro poemas!
    Achei bem profundo e com a pergunta final fiquei meio pensativa aqui...
    Adorei!
    E adorei a ilustração no início do post também :)

    https://www.heyimwiththeband.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oi, Larissa. Gostei muito desta postagem. Gostei muito deste poema. Não conheço Bukowski. Um abraço.

    ResponderExcluir
  7. Uau!!!!
    Que reflexão e que ilustração perfeita!
    Eu amei, amei também o poema, eu vou procurar o livro, ver se encontro nas Editoras ou se ainda tem em livrarias. Quero ler, amo leituras do tipo que nos levam há várias reflexões.
    Eu acho que já soltei e prendi o meu pássaro azul diversas vezes e hoje estou tentando libertar de vez esse pássaro, libertar as amarras.
    Beijocas.


    https://www.parafraseandocomvanessa.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Olá...
    Ainda não li nada do Charles Bukowski, mas, com certeza é um autor que pretendo conhecer um dia, pois, sempre recebo alguma recomendação! Adorei o poema Passaro Azul e com certeza é muito relexivo.
    Bjo

    http://coisasdediane.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  9. Oi Larissa,
    É um poema (que eu não conhecia) recheado de sentimentos e reflexões. Bom, eu não sou uma consumidora de poemas, mas gosto das reflexões que nos propõem.
    beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  10. Nossa, que lindo! realmente, nunca tinha ouvido falar sobre este autor, mas é muito bom conhecer um pouquinho mais sobre ele, adorei!
    www.mundodasmulheresbrasil.com

    ResponderExcluir