A IMPORTÂNCIA DA LEITURA NA MINHA VIDA - Parágrafo Cult

A IMPORTÂNCIA DA LEITURA NA MINHA VIDA

Publicado em domingo, 26 de julho de 2020

Foto: Larissa - @paragrafocult
Ler sempre foi uma forma de fugir da realidade para mim. Desde nova vivia com a cara no meio das páginas e para onde quer que eu fosse, carregava alguma obra comigo. Me lembro bem da minha mãe me falando para parar de levar sempre um livro dentro da bolsa para os lugares mais inusitados que eu fosse porém eu nunca parava, já que apesar de algumas vezes não ter tempo para ler o livro que levava, eu não podia arriscar porque na primeira oportunidade, eu estaria lendo. 

O tempo passou e eu ainda sou assim mas minha mãe já desistiu de me pedir para não ler tanto. Eu não era excluída nem nada do tipo na escola porém nos livros era onde eu me sentia mais segura visto que a insegurança fazia parte de mim. 

Com o passar dos anos, pude encontrar na leitura um ombro-amigo que meus "amigos" não me deram, algo que me acolheu em uma fase difícil e depressiva e que me ajudou a fugir da minha realidade da época. 

Acho que nunca falei sobre isso mas passei anos em um tratamento de saúde por conta de um tumor na cabeça que mexeu mais com a minha mente do que com o meu corpo em si, quando era mais nova. Mesmo após a cirurgia, foram anos de tratamento e acompanhamento. Como se a adolescência já não fosse difícil o suficiente. E nessa época confusa e triste, aos quinze anos (faz dez anos mas parece que foi ontem), meus melhores amigos foram Stephen King, Dan Brown, Meg Cabot e por aí vai. Ler mexia e ainda mexe comigo. Livros me tiram lágrimas e sorrisos. Livros aquecem o meu coração.

Não estou querendo deixar ninguém com dó nem nada do tipo, apenas estava me lembrando hoje do quanto ler me ajudou em todo o meu processo de aceitação e como deve ajudar tanta gente a fugir de sua realidade de uma forma positiva. A leitura tem um poder impressionante mas mesmo sendo uma rata de livros desde criança, só tive noção de tal valor nessa época e por isso tenho um carinho imenso por esse hábito. Meus livros são o meu maior tesouro, meus melhores amigos da vida. 

Muitos dos livros que li, principalmente os que tive a chance de ler nessa fase difícil, me marcaram. Alguns me deixavam roendo as unhas para saber como o mistério seria desvendado, outros me faziam morrer de amores por personagens e virar noites em claro.

Posso estar falando bobagem ou estar exagerando mas sinto que, de alguma forma, ler me salvou. Eu era uma garota de quinze anos passando por algo que nunca imaginei que teria que enfrentar. Estava perdendo meus cabelos, meus amigos estavam se afastando e eu, que já tinha um certo histórico de problemas com o meu corpo relacionados ao meu peso, estava ganhando peso sem parar. Nessa época, dez anos atrás, ainda não era falando sobre aceitação tanto quanto nos dias de hoje e por isso, estar ganhando peso nessa época era um pesadelo para mim e minha própria mente com depressão tratava de deixar tudo ainda pior
.
É incrível como a nossa mente consegue nos torturar sem muito esforço, né? 

Hoje em dia estou me aceitando bem. Ainda faço acompanhamento periodicamente com a minha médica e até mesmo nessa quarentena recebi a notícia de que talvez o tal tumor tivesse voltado. Mas por incrível que pareça, eu não me senti tão mal dessa vez. O tempo realmente muda tudo. 

Aprendi a me bastar sozinha e consigo me confortar através da leitura. Encontrei meu porto seguro e me sinto bem. Minha intenção com esse post não era deixar ninguém triste, nem nada do tipo e sim tentar mostrar para vocês o quão importante é o hábito da leitura para mim. É para quem me conhece, finalmente entender o motivo de eu sempre ler, já que grande parte da minha família não curte muito. Foi um post para falar muito e no fim (talvez) não falar nada. Acho que só estou com a mente cheia.

E vocês? Qual é o seu porto seguro? O que te aquece o coração?

9 comentários:

  1. Oi, Larissa como vai? Que depoimento tocante! É tão bom ver que a leitura te salvou, e te faz fugir da realidade com essas estórias maravilhosas que há nos livros. Adorei o seu relato. Abraço!

    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. A irmã da minha mãe gostava muito de filme a de ação e romance. Ela lia muito também. Porém, nos anos 90, havia o tal círculo do livro ou se virar para ler. Ela acaba comprando os tais livro de banca (Sabrina, Julia, Bianca etc). Ela morreu em 1992. O câncer no útero resultou em hemorragia. Como ela morava conosco, quase morreu na sala de casa. Tive que sair correndo no meio da rua, em plena madrugada, em busca de um orelhão para chamar uma ambulância. O legado que ela me deixou foi o da leitura. Porque a leitura era uma das poucas coisas que ela amava. Infelizmente suas edições de romances de banca foram para o lixo (estavam em caixa de papelão e por isso mofaram). Mas quando leio, sinto que mantenho um pouco dela dentro de mim. Porque ela era muito legal.

    É da minha vontade que hoje, 2020, com a medicina melhorada que temos, que você saia logo dessa, ficando viva, bem viva e com disposição para ler os livros que quiser.

    Espero que você se recupere logo.

    ResponderExcluir
  3. Oi, Larissa!
    Que bom que você contrariou (para bem, por uma boa causa) a sua mãe. E que bom também que hoje em dia ela parece te compreender melhor e não "implicar" mais com você por causa dos livros e da leitura.
    De alguma forma que eu não sei explicar como, nem por quê, os livros e a leitura também mexem comigo.
    Sobre a sua pergunta final, gosto de ler e sou uma aspirante à escritora, mas o meu porto-seguro mesmo é escrever. :)
    Gostei do seu texto, acho que você falou necessariamente tudo sobre a leitura. E veio a calhar com um texto que eu preparei dias atrás e que deixei programado para ser postado no dia 05 de agosto, com o título: 'Do abandono da leitura de livros'. O que você falou aí em seu texto foi mais ou menos o que escrevi em meu texto. Se desejar, procura lá depois.
    Um abraço. Espero que você fique bem.
    Com carinho,
    ~Cartas da Gleize. 💌💕

    ResponderExcluir
  4. Olá....
    Amei demais esse seu depoimento... Acho que os livros tem um poder tão grande que só quem é leitor consegue senti-lo e entendê-lo.
    No meu caso, lia desde criança também, porém, quando comecei a ficar adolescente parei de ler (aquela fase chata, sabe) e depois passei por um momento difícil, onde os livros me tiravam da realidade e me davam uma calmaria que só eles conseguiam. Depois, nunca mais parei de ler, sempre estou com um livro na bolsa e com a cara enfiada em um livro.
    Bjo

    Olá..
    Adorei a sua resenha!
    Ainda não conhecia a obra em questão, mas pelos seus comentários pude perceber que com certeza é um livro que me agradaria. A premissa é bem legal e, é claro, já anotei a sua dica!
    Bjo

    http://coisasdediane.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Que lindo o seu texto, saber que passou por tudo isso realmente me deixa triste, mas sabe, acredito que só te fez amadurecer mais rápido. EU meio que inicie minha vida literária quando também estava passando por momentos tristes, mas claro, não chega nem perto do que você passou. E a leitura nos momentos difíceis são um bom porto seguro. Espero que o tumor não tenha voltado, ninguém merece passar por essas coisas.
    Jardim de Palavras

    ResponderExcluir
  6. Com certeza foi uma fase extremamente difícil que vc enfrentou. Ainda bem que vc conseguiu superar e seguir frente.

    Eu tenho bem mais idade que você e desde cedo aprendi que temos de ter ocupações (hobbies) que nos façam sentir bem, aliviar nosso mente e preencher nosso tempo vago. Isso é fundamental para a saúde mental.

    Continue lendo e fazendo tudo aquilo que vc gosta.

    Abraço e uma boa semana

    ResponderExcluir
  7. Amei saber um pouco mais como é ler para você. ler também é uma forma de fugir da realidade, de vivenciar cada personagem, de viver várias histórias em diversos lugares.
    Ler além disso tudo é aprendizado e muita emoção e amei conhecer um pouquinho e saber como a leitura é importante para você também.
    Beijocas.


    https://www.parafraseandocomvanessa.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Que lindo o post! A leitura cura, transforma, entre tantas outras coisas. Que bom que ela te ajudou positivamente. Precisando conversar estou por aqui.

    Bom fim de semana!

    OBS.: O JOVEM JORNALISTA está em quarentena de 22 de julho à 31 de agosto, mas comentarei nos blogs amigos nesse período.

    Jovem Jornalista
    Instagram

    Até mais, Emerson Garcia

    ResponderExcluir
  9. Você não exagerou, ler salva muitas pessoas. Eu também não era excluída na escola, pelo contrário. Mesmo assim, sempre dava um jeito de levar um livro na mochila, e até hoje faço isso. Ao contrário de você, minha mãe nunca reclamou disso, mas meu atual namorado parece ter ciúmes dos meus livros... kkk Felizmente ele parou de implicar, quando viu que ler é mais do que um hábito para mim, agora até ele carrega um livro junto... kkk
    Amei o seu relato e desejo força no tratamento do tumor.
    Bjks!

    Mundinho da Hanna
    Pinterest | Instagram | Skoob

    ResponderExcluir