RESENHA | "DRÁCULA" de Bram Stoker - Parágrafo Cult

RESENHA | "DRÁCULA" de Bram Stoker

Publicado em quinta-feira, 2 de abril de 2020

Foto: Larissa | @Paragrafocult
Editora: Pandorga | Páginas: 432 | Ano: 2019 | Gênero: Terror, Horror, Ficção

Sinopse: Drácula é uma história de vampiros e lobisomens; de criaturas que estando mortas permanecem vivas. É também uma história de pessoas corajosas que se lançam a escuridão de uma insólita e maléfica ameaça. Como quer que seja, permanece intacta nestas páginas a mesma emoção de milhões de leitores que penetraram na história que se inicia em um castelo desolado nas sombrias florestas da Transilvânia. Baseado em um folclore local e em um personagem real (Vlad, O Empalador), redigiu-se um relato que tem assombrado gerações consecutivas de leitores, transformando-se em um mito adaptado para o cinema, quadrinhos e TV, talvez o mais significativo dos últimos dois séculos. Na história, um jovem inglês é mantido em cativeiro, a espera de um destino terrível. Longe dele, sua noiva bela e jovem é atacada por uma doença misteriosa que parece extrair o sangue de suas veias. Por trás de tudo, a força sinistra que ameaça suas vidas: Conde Drácula, o vampiro vindo do fundo dos séculos. 

Vocês não fazem ideia do quanto queria ler esse livro nos últimos dois anos. Sério. O filme Drácula do diretor Francis Ford Coppola de 1992 é um dos meus filmes preferidos e por conta desse fato, o personagem Drácula sempre foi presente na minha vida. Morria de amores por sua devoção e paixão por Mina, sua amada que finalmente voltara, agora como noiva de Jonathan Harker. Tudo isso, unido ao visual maravilhoso da adaptação me deixavam suspirando.

"Naquele momento, uma pesada nuvem obscureceu a face da lua, e as trevas voltaram a reinar."

Todo esse amor do personagem pela amada que atravessou anos e mais anos, sem contar com a minha queda por personagens mais sombrios e incompreendidos, como a Criatura de Victor Frankenstein, por exemplo, me deixavam ainda mais curiosa por essa leitura. Por conta disso, busquei loucamente esse livro pelas livrarias físicas da cidade. Não sei por qual motivo mas comprar livros online nunca foi algo que eu gostasse, sempre deixei para último caso mesmo. Então quando achei esse exemplar lindo da Editora Pandorga na Saraiva do Shopping Vitória e meu irmão me presenteou com a mesma, morri de amores e prontamente já comecei a ler. 

"Entre por livre e espontânea vontade. Saia são e salvo e deixe aqui um pouco da felicidade que traz."

Não nego que de início, levei um certo choque. O livro é todo narrado através de cartas dos personagens e mesmo sendo uma obra antiga, a história não é nem um pouco cansativa ou de difícil compreensão. Pelo contrário, é bem fácil de se ler. Aqui, mesmo Drácula sendo o personagem principal e que dá nome ao livro, ele mesmo não aparece tanto na história, até porque, o foco maior é em Mina e um grupo de homens que está atrás do monstro que veio da Transilvânia para Londres. 

"Não estou procurando alegria. Não sou mais um jovem e meu coração, depois de adaptado a morte por tantos anos, não está mais acostumado à juventude."

A história se inicia com Jonathan Harker, um jovem de futuro promissor que viaja para a Transilvânia a fim de auxiliar um velho Conde na sua compra de algumas propriedades na velha Londres. O que Jonathan não sabia, era que essa viagem mudaria a sua vida para sempre. Em seu caminho para o castelo do Conde, percebe que as pessoas da cidade parecem temer pela sua vida, demonstram medo e terror quando descobrem para onde está indo. Ao chegar no tal castelo do Drácula, Jonathan se vê preso e percebe que as chances de sair vivo dali são mínimas. Era agora um prisioneiro daquele Conde que parecia rejuvenescer conforme os dias passavam, que não tinha reflexo, não comia e que aparecia apenas durante a noite.

"Embora a solidariedade não possa alterar os fatos, pode fazer com que se tornem mais suportáveis."

Por gostar muito da adaptação dos anos 90, foi muito difícil não acabar comparando ambas e por isso, não nego que me decepcionei um pouco. Fiquei curiosa sobre o passado do Conde Drácula, quais eram as  suas intenções e senti um pouco de falta do protagonismo do personagem-título - que aparece mais no começo do livro -, as reais intenções por trás de sua repentina decisão de se mudar para Londres ou os motivos dos quais resolveu ferir os que estavam próximos de Mina e Jonathan, até mesmo a forma que Jonathan conseguiu fugir das garras do Conde, tudo isso acabou de fora por conta da narrativa da obra. 

"E ainda existem pessoas tão desavisadas que pensam que os loucos não raciocinam."

A verdadeira protagonista da história aqui é Mina, que além de não ter nenhuma ligação amorosa com Drácula - ao contrário da maioria das adaptações que vi -, é o ponto central e essencial na hora das buscas atrás do cruel vampiro. Na obra, Van Hellsing é apenas um homem muito inteligente que já não é mais tão jovem, que se apega fácil e tenta ajudar ao máximo os que ama. 

Como leio muitas obras do gênero, o vampiro Lestat de Lioncourt das Crônicas Vampirescas da autora Anne Rice segue sendo o meu vampiro preferido do mundo literário, porém apesar de eu esperar mais do livro do grande Conde Drácula, acredito que tenha me decepcionado porque fui esperando algo totalmente diferente do que me foi apresentado, onde Drácula é apenas maldade, sem sentimentos ou motivos para deixar um rastro de sangue por onde passa, o que acho que era a intenção do autor ao escrever a obra. Para quem não é tão apegado as adaptações para tv, o livro vai ser uma leitura boa, não ótima. Principalmente se respeitarmos a época em que foi escrito, onde as mulheres eram vistas como frágeis e homens sendo os heróis. Tendo isso em mente, a leitura não incomoda. 

"Convenci-me de que era possível prolongar indefinidamente a vida consumindo uma multidão de seres vivos, por mais baixos que fossem na escala da criação."

É uma obra que precisa ser lida de forma que não se baseie em nenhuma adaptação e com calma, por ser um livro bem parado, focado mais em um grupo de pessoas montando um quebra-cabeças atrás do vampiro a fim de parar as suas maldades e seu legado de terror. A melhor parte do livro, é sem dúvidas a sua primeira metade, onde Jonathan ainda está confinado no castelo. Ali, Drácula aparece bem mais e é possível de o leitor se aproximar e conhecer um pouco melhor do vampiro, sem contar que ir percebendo o perigo do lugar junto com Jonathan é maravilhoso. Quando Drácula chega em Londres, passa a ser visto "à distância" por outras pessoas enquanto especulam e planejam sua captura e por isso a segunda metade do livro me decepcionou um pouco.

Quanto ao trabalho da Editora Pandorga para com a obra, a capa dura fosca em tom vinho, com o morcego amarelo-dourado envernizado na frente é a coisa mais linda que infelizmente as minhas fotos não fizeram jus ao capricho da mesma. A lateral das páginas são de um vermelho vivo e a fonte é de um tamanho bom, porém não tenho problema com letras pequenas também então pode ser que outras pessoas se incomodem com o tamanho mas na minha opinião a fonte estava de um tamanho bem ok. Quanto a erros ortográficos, não vi nenhum porém em alguns trechos, algumas palavras estavam sem espaçamento. Foram poucos os casos, apenas umas três vezes durante a leitura, nada que tenha me incomodado muito porém careceu de tal revisão e cuidado. 
Foto: Larissa | @Paragrafocult
Um fato engraçado, para finalizar a resenha, foi que eu estava lendo o livro no intervalo do meu trabalho antes dessa loucura de quarentena e me chamaram para ir à igreja junto de alguns dos professores (trabalho em uma escola como estagiária) já que eu estava lendo a bíblia na minha hora de lanche. Fui muito elogiada pelas senhorinhas da limpeza e por conta disso, fiquei sem graça de corrigir as mesmas dizendo que na verdade era um livro de terror e não uma Bíblia, afinal, elas estavam tão orgulhosas de mim. rsrsrs
Enfim, já leram a obra? Tiveram as mesmas impressões que eu?
Foto: Larissa | @Paragrafocult
Ah, não aguento mais ficar de quarentena! Paguei quase 40 conto em MEIO LITRO de álcool em gel essa semana. Meu bolso dói, porém moro no segundo andar da casa dos meus avós de quase 90 anos então não posso me descuidar. Enfim, respeitem a quarentena e aproveitem esse tempo para lerem bons livros e distrair a mente. Cuidem dos velhinhos e dos pequenos, lavem bem as mãos e fiquem bem. 

23 comentários:

  1. Olá! Eu me lembro de ter lido aqui uma postagem com um clima diferente sobre esse livro. Hahaha... Acontece.

    Cuide-se.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai, nem me fale. Amei demais a primeira metade do livro mas a partir do momento em que o Drácula deixou de ser um personagem frequente, o livro ficou bem parado e isso me desanimou um pouquinho na leitura. Uma pena mas é como você disse: Acontece! hahaha

      Abraço!

      Excluir
  2. Oi, Larissa como vai? Que resenha maravilhosa, parabéns! É um clássico maravilhoso este, embora muitos nem o conhecem, principalmente por ser de terror, o que afasta muitos leitores de o lerem. Me deu vontade de reler este livro, provavelmente vou lê-lo novamente em tempos de quarentena. E, por falar em quarentena o álcool em gel está com preços abusivos. Infelizmente em nosso país acontece este tipo de situação, em que, o produto principal (álcool em gel) deve ser oferecido à população por um preço acessível à todos os cidadãos, ocorre o contrário. O preço está nas alturas. Se cuida.Abraço!


    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Olá Larissa,

    Eu não li Drácula, mas sempre fui fascinada por sua história.
    Essa edição está linda mesmo. Espero poder adquirir e ler essa belezinha.
    Fiquei feliz em saber que a leitura não é complicada e flui bem, estou ansiosa para ler rs.

    Bjs
    https://diarioelivros.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Olá, Larissa.
    Eu não sou muito fã dos vampiros originais, prefiro os estilo Crepúsculo hehe. Eu li esse livro tem muitos anos já e não gostei muito. E gostava muito da edição da Darkside mas essa esta muito linda também.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  5. Oi Larissa,
    Comprei esse livro em uma mega promoção... Essa edição é maravilhosa, nem sei se vou gostar do tom da obra, já que não gosto de terror, mas não poderia perder a oportunidade, kkkkkkk.
    P.S.: não aguento mais a quarentena, quero que o corona suma logo!!!!
    beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. Que bacana! É um livro que está na minha lista para ler, só não sei quando vai acontecer. Essa edição é linda!

    https://www.biigthais.com/

    Beijoos ;*

    ResponderExcluir
  7. Olá, Larissa!
    Não sei se seria capaz de ler esse tipo de livro, mas a verdade é que é um clássico e a capa é linda ;)
    Beijinhos e boas leituras ;)



    http://tudosoblinhas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Muito interessante este livro.
    Ótima resenha.

    www.paginasempreto.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  9. Oi Larissa
    Nem me fale sobre esse raio de quarentena. Eu que sempre fui um ratinho recluso quero sair só porque não posso. Sinto que estou ficando histérica kkk

    Sobre a obra, eu gostei bastante da sua resenha. Não sabia que era narrada por cartas e embora não seja meu tipo de narrativa, a forma com que se dá parece ser ótima. Fiquei convencida a ler.
    Beijos

    Fantástica Ficção

    ResponderExcluir
  10. Oie!
    Ontem mesmo uma menina estava me falando como queria ler esse livro. Acho que deve ser uma leitura incrível para quem sempre gostou desse estilo, mas confesso que é totalmente fora da minha zona de conforto e até tenho um medinho em ler, rs.
    Os Delírios Literários de Lex

    ResponderExcluir
  11. Oie, tudo bem?
    AAAA QUE RESENHA PERFEITA, sério! Eu ainda to empacada no meu hahahaha, mas quero ver se ainda esse mês, termino! Pra mim também foi um choque ver que o livro é contado por cartas, jamais imaginei isso. Também não achei que teríamos tantos pontos de vista de quase todos os personagens e fiquei bem surpresa ao ver Van Helsing na história!
    Beijos
    www.somosvisiveiseinfinitos.com.br

    ResponderExcluir
  12. Oi Lari, tudo bem?
    Eu ri da situação da Bíblia hahaha!
    Eu gostei muito da resenha e da sinceridade. Não conheço muitas adaptações de Drácula, exceto Castlevania, então talvez eu pudesse aproveitar mais a leitura. Entretanto, a falta de protagonismo do personagem-título provavelmente me frustraria também.
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  13. Oi Larissa, tudo bem? Quando eu li a obra não estava esperando nada parecido com as adaptações, talvez por isso eu tenha gostado bastante, principalmente pela forma narrativa. Não conhecia essa edição, mas adorei a capa!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  14. Olá,
    Menina, denuncia esse preço abusivo do álcool em gel. Que horror! Aqui no Rio o Procon sempre tá fiscalizando.

    Eu li essa obra anos atrás e super me pegou de surpresa logo no início, pois já soava diferente da adaptação do Coppola que amo também. Daí relaxei tentando não comparar e curtir bastante. Quero muito reler.
    A minha edição é a da Martin Claret, que vem com três histórias. Aínda tem a do Frankenstein e O Médico e o Monstro.


    Rindo demais que confundiram o livro com a bíblia. Maldade com as senhorinhas, universo!

    até mais,
    Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir
  15. Lendo esse post me lembrou que você comentou do filme do Drácula né??
    Tô baixando pra assistir ;)
    Esse livro parece ser muito boom, que bom que você conseguiu depois de tanto tempo.
    Drácula é uma história que desperta muita curiosidade né.

    https://www.heyimwiththeband.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Amei a resenha. Nunca li o livro e sempre vi as adaptações da história. Quero ler depois :)
    beijos
    https://www.dearlytay.com.br/

    ResponderExcluir
  17. Oie Lari!
    HAHAHAHHA eu confesso que eu ri, poxa, nao da pra corrigir elas kkkkkk
    Mas a capa é mesmo muito bonita
    Eu quero aproveitar e ler a edição que eu consegui aqui, eu acho a sua maravilhosa, mas achei uma da Zahar por um preço bem camarada
    mas depois da sua resenha criei um pouuqinho mais de coragem HEHEH
    Beijocas da Pâm
    Blog Interrupted Dreamer

    ResponderExcluir
  18. Na postagem anterior confundi esta edição com a da Darkside. Gostei bastante da imagem onde você destacou o tamanho da fonte e o espaçamento.

    "Naquele momento, uma pesada nuvem obscureceu a face da lua, e as trevas voltaram a reinar"... chama-se coronavírus. rs...

    Finalmente vc leu este clássico do horror/terror, amante que é do gênero.

    Abraços!

    ResponderExcluir
  19. Ouvi muitas pessoas comentando que a obra original é totalmente diferente das adaptações. Fiquei mega com vontade de ler depois que me esclareceram isso. E realmente o livro parece uma Bíblia , sei que foi hilário a situação com as pessoas te elogiando kkkkkkk. Aqui eu tô surtando com a quarentena, já nem sei mais o que fazer.

    Beijos

    Imersão Literária

    ResponderExcluir
  20. Hey, Larissa! Tudo bem com você?
    Meu sonho de princesa é ler esse livro.
    Vem conhecer meu novo blog, e se curtir lá sinta-se bem vindo para seguir!
    Um grande abraço,
    Hey, Thammy!

    ResponderExcluir
  21. Oi, Lari

    Olha, vou te falar se 40 reais tá barato. Aqui no RJ tem lugar vendendo a mais de 100! Haahhaha Mas estão levando multas altíssimas pelo preço abusivo e isso é o que importa.
    Sobre o livro, morreria sem saber que se tratava de um romance epistular! Também fui pega de surpresa pela pouco protagonismo do personagem, é meio frustante mesmo.
    Eu tenho até curiosidade, mas isso se deve muito mais ao fato dele ter sido o precursor de tantas histórias do que pela história em si.

    Beijos
    - Tami
    https://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir