RESENHA | "O APANHADOR NO CAMPO DE CENTEIO" de J. D. Salinger

em domingo, 8 de setembro de 2019

Sinopse: O Apanhador no Campo de Centeio narra em primeira pessoa, alguns acontecimentos ocorridos na vida do jovem de dezesseis anos, Holden Caulfield. Holden estudava no internato Pencey, um colégio particular para garotos mmas acaba sendo expulso por ter sido reprovado em quase todas as matérias e tem que retornar mais cedo para casa. Nesse regresso, Holden vai refletindo sobre a sua curta vida, repassa a sua peculiar visão do mundo e tenta definir alguma diretriz para o seu futuro. Antes de enfrentar seus pais, procura algumas pessoas importantes para si (um professor,  uma antiga namorada e a sua irmãzinha) e tenta explicar-lhes a confusão que passa em sua cabeça 

Vou começar sendo bem sincera: não comecei a ler esse livro por ter me interessado pela história. Eu sou uma pessoa que adora teorias da conspiração, curiosidades sobre coisas estranhas e etc e por isso, um dia ao ler sobre o assassinato de John Lennon (sim, o ex-Beatle), fiquei sabendo que Mark Chapman, o homem que matou o cantor, usou o livro como "desculpa" para o assassinato, dizendo que o comportamento de Holden Caulfield o inspirara a cometer o crime, sendo o personagem uma parte dele. 

"Dinheiro é uma droga. Acaba sempre fazendo a gente se sentir triste pra burro."

Isso, claro, atiçou a minha curiosidade para saber o que havia de tão pesado em cima do personagem para inspirar não apenas esse mas muitos outros crimes durante os anos. Afinal, tais atos terríveis fizeram com que o autor do livro vivesse uma vida reclusa. 
Pois bem, comecei o livro com a expectativa lá no alto e devo dizer que errei feio ao imaginar o que me esperava. Não, o livro não é ruim nem nada do tipo. Eu apenas esperava algo completamente diferente do que li. Algo com sangue ou coisas do tipo, o que não é nem de perto o que se passa no livro. 

"A vontade que tive foi de me matar: tive vontade de me atirar pela janela. Provavelmente teria pulado mesmo, se tivesse a certeza de que alguém ia me cobrir assim que eu me esborrachasse no chão. Não queria é que um bando de imbecis curiosos ficassem me olhando quando eu estivesse todo ensanguentado. "

A história gira em torno de Holden Caulfield. Ele é um jovem de dezessete anos e o livro é narrado em primeira pessoa por ele, contando o que lhe acontecera um ano antes, aos dezesseis. Holden reprovara em todas as matérias na escola, com exceção de inglês e por isso foi expulso da instituição. Vale dizer que não é a primeira vez que isso ocorre. Ele havia sido expulso outras vezes de outras instituições e estava receoso pela forma como sua mãe reagiria a isso. 
O romance marcara época por mostrar um fim de semana do jovem rebelde por Nova York enquanto espera seus pais receberem o aviso de que fora expulso antes de voltar para casa. 
Holden não é apenas rebelde, como também é muito inteligente porém completamente deslocado no mundo e em tudo que o cerca. Tem inúmeras mudanças de humor e nada o agrada, ele está completamente perdido, não sabendo onde se encaixar. O típico retrato de um adolescente.

"A maioria das pessoas não sabe sorrir ou tem um sorriso pavoroso."

Por conta desse humor instável, tenho que dizer que demorei a simpatizar por ele, já que nada nunca era bom o suficiente para o personagem. Vivia perdido em pensamentos sobre o quão medíocres eram as pessoas, falsas e hipócritas, sempre pensamentos negativos e isso me desanimou um pouco. 
Porém, isso se contrabalanceava quando o mesmo falava de Phoebe, sua irmãzinha de dez anos ou de seus outros irmãos. Ali, ele derramava tanto amor em seus pensamentos sobre ela, idolatrando a pequena. Holden é um rapaz muito inocente apesar de toda a sua rebeldia porém não completamente. Sabe que seu comportamento escolar está errado, arruma brigas na escola, matava aulas, fumava mais que uma chaminé porém sua inocência se fazia pelo seu claro medo ao mundo adulto. Ao fim da juventude.

"Bom mesmo é quando a gente acaba de ler. Fica querendo ser um grande amigo do autor."

Ele queria se tornar  O Apanhador no Campo de Centeio, aquele que salvava as crianças de caírem do abismo da infância quando corriam muio próximas da borda as salvando assim da vida adulta.
Vi na internet quando lia sobre o livro, um comentário que o comparava a Peter Pan por conta de seu comportamento e tenho que concordar. 
O livro é bem parado porém a leitura é super rápida. Li suas 205 páginas em uma tarde. Você se sente ouvindo os pensamentos de Holden, com algumas gírias da época e seus comentários sobre tudo o que o cerca. É uma leitura muito interessante e clássica, símbolo de uma geração mas não é para todo mundo. Holden está depressivo, perdido e procura se encaixar e o livro é a sua jornada, seu caminho de transição para a vida adulta. Suas tentativas frustradas de tentar mostrar as pessoas a confusão que  se passava em sua mente me deram um pouco de pena. Ninguém parecia o compreender. 

"Você vai se preocupar quando for tarde demais."

Não espere uma história cheia de plot-twists porque não vai acontecer. Ela segue uma linha reta do começo ao fim. Sem altos e baixos. Comecei o livro sem gostar muito do jovem e terminei me identificando e sentindo um enorme carinho por ele. Era de longe totalmente inocente mas como muitos jovens hoje em dia, precisava de apoio e de carinho, de alguém para ser seu farol e lhe guiar.  Por conta desse personagem incompreendido é que o livro virou esse fenômeno que o conectou a tantos crimes. Os criminosos se identificavam com ele. Mark Chapman mesmo disse que John Lennon assim como Holden, era um inocente no meio de pessoas hipócritas e por isso merecia ter sua inocência preservada através da morte. O que não tem nada a ver, claro. 

"Tem gente que passa dias procurando alguma coisa que perdeu. Eu acho que nunca tive nada que me importaria de perder. Talvez por isso eu seja em parte covarde. 

Admito que todos nós em algum momento da nossa vida possamos acabar nos identificando com esse sentimento de não-pertencimento a lugar algum mas temos que ver o livro como ele é: um livro. Não uma Bíblia que nos mostra quem deve ou não ter sua inocência preservada pela morte ou coisas do gênero. 

Com toda a certeza foi uma das melhores leituras do ano para mim apesar do ritmo. Mas m digam: já leram a obra ou conheciam as suas polêmicas? 

31 comentários , comente também!

  1. Não conhecia esse livro e confesso que até os parágrafos finais do post não estava com vontade de conhecer mais a fundo haha tava achando parado também e sem muitos acontecimentos, mas tu trouxeste um outro olhar sobre ele que eu fiquei "hm, é verdade" haha mas o que mais me surpreendeu nisso tudo foi: 205 páginas em UM DIA? Jesus Cristo, como é que faz uma coisa dessas?

    um beijo,
    gabi ramalho

    ResponderExcluir
  2. Oi, Larissa como vai? Eu já li muitos comentários positivos sobre livro, eu ainda não o li, mas depois de sua resenha fiquei muito curioso em ler a obra. Ótima resenha, abraço!


    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Conheço a história no assassino do John, mas continuo em falta com os clássicos. Suas resenhas são um belíssimo estímulo.

    ResponderExcluir
  4. Oi, Larissa! Tudo bem? Já tinha ouvido falar no livro, mas nunca soube exatamente do que se tratava.
    Acredito que essa seria uma leitura que eu passaria facilmente, uma vez que prefiro leituras mais leves e com mais reviravoltas, sabe? Provavelmente acabaria largando o livro por conta do ritmo parado haha.
    Mas quem sabe um dia eu acabe dando uma chance a ele? :D Eu gostei muito da sua resenha!

    Estante Bibliográfica

    ResponderExcluir
  5. Larissa, li o livro em 2006.
    E para não esquecer as coisas que acho importante, grifo.
    A escrita é muito boa e diferente.
    Imagino um adolescente falando sem parar, as vezes sem nos deixar respirar.

    O início do livro é interessante: "Se querem mesmo ouvir o que aconteceu, a 1ª coisa que vão querer saber é onde nasci, como passei a porcaria da minha infância, o que meus pais faziam antes que eu nascesse........"

    Sua resenha está muito boa. Parabéns!

    O autor, depois desse sucesso, desapareceu, se escondeu.
    Bjs,

    ResponderExcluir
  6. Eu tenho muitaaa vontade de ler esse livro, mas ainda não tive oportunidade.
    O Billie Joe do Green Day escreveu uma música baseada na história desse livro, então sempre tive curiosidade.
    Com toda certeza todos nós já sentimentos isso de não-pertencimento a lugar algum.
    Enfim, adorei a resenha!

    https://www.heyimwiththeband.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Confesso que não sabia exatamente do que se tratava esse livro, tinha uma visão diferente sobre ele. Depois da sua resenha fiquei doida para me aprofundar na história! ❤

    https://www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
  8. eu não conhecia, achei super interessante a forma como contou.
    bjs www.diadebrilho.com

    ResponderExcluir
  9. Olá, querida!
    Não conhecia este livro, mas fiquei muito fascinada com ele e, o desejo de conhecer melhor a história ficou!
    Beijinhos



    http://tudosoblinhas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Oi, Larissa
    Já ouvi falar do livro mas não tenho o menor interesse em lê-lo. Eu gosto de histórias com plots, provavelmente não conseguiria ler a obra por achá-la sem graça. Também sinto que ficaria com raiva de Holden antes de conseguir sua empatia.
    Beijo
    Te convido a responder um questionário para meu TCC, é rapidinho e vai ajudar muito!
    https://pt.surveymonkey.com/r/2TFT8NZ
    Capítulo Treze
    INSCREVA-SE NO CANAL
    Sorteio de Todas as pequenas luzes
    Sorteio de aniversário dos blogs O que tem na nossa estante e Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  11. Olá...
    Adorei sua resenha!
    Gostei de conhecer suas impressões sobre o livro e curiosamente é exatamente o tipo de livro que ando procurando! Acho que vou gostar bastante!
    Dica anotada!
    Bjo

    http://coisasdediane.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Olá...
    Amei sua resenha!
    Adoro livros amorzinhos desse jeito, com toque de humor e que nos divertem enquanto lemos... Parece ser ideal para quem está numa ressaca literária, né?
    Dica anotada!
    Bjo

    http://coisasdediane.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  13. Eu ainda não li esse livro, mas tenho amigas que leram e falam muito bem dele. Gostei da resenha!

    https://www.biigthais.com/

    Beijoos ;*

    ResponderExcluir
  14. Oi, Larissa!
    Conhecia o título da, mas não sabia do que se tratava a história. Não sabia da carga que o livro carrega.
    Fiquei no meio termo entre ler ou não, talvez uma leitura para um outro momento, pois realmente parece ser uma boa história.

    Beijos
    Construindo Estante || Instagram

    ResponderExcluir
  15. Oi Larissa, gostei da comparação com Peter Pan que é um livro que eu gosto muito. Apesar da ser um livro calmo, é um clássico, preciso ler!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  16. Esse livro está na minha lista de leitura para o ano que vem. Espero conseguir uma promoção para ler online.
    A história me chamou muito atenção e acho que é um livro para aprender. Eu amei sua resenha.
    Beijocas.

    https://www.parafraseandocomvanessa.com.br/

    ResponderExcluir
  17. Meu namorado já leu e sempre me recomenda esse livro. Ainda não li mas tenho muita curiosidade.

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  18. Oi, Larissa!

    Acho que eu também teria curiosidade em ler esse livro se soubesse antes que tinha a ver com o assassino. É como se quisessemos entender o motivo daquilo, do que o inspirou, encontrar explicações, mas no final, acho que os livros impactam a gente de formas diferentes, e para quem já não tem um psicológico bom, qualquer coisa é capaz de influenciar a pessoa a coisas ruins. Ótima resenha!

    xx Carol
    https://caverna-literaria.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  19. Oi, Larissa!
    Não li esse livro e confesso que não tenho muita vontade. Não sei se é pelo ritmo ou mesmo pela premissa em si... Não sei se é algo que iria me cativar, sabe? Mas fico feliz de saber que você curtiu bastante a leitura.
    Beijinhos,

    Galáxia dos Desejos

    ResponderExcluir
  20. Ai amiga, venk e me dá um abraço virtual, pois também amo teorias de conspiração e curiosidades estranhas, haha.
    Existe a síndrome do Peter Pan não é?! Quando a pessoa se recusa a crescer. Acho que Holden é a personificação dos jovens e seus pensamentos de incertezas angustiantes, talvez por isso esse livro tenha feito a cabeça de tantos assassinos, é um livro do qual quem não organiza e não tem controle sobre a sua própria consciência se identifica. Por outro lado também, O Apanhador no Campo de Centeio talvez seja apenas um livro usado como bode expiatório pelas pessoas que infringiram a lei e colocaram a culpa nele.
    Mark Chapman tinha um ideal, uma ideologia errada, mas que pra ele fazia todo sentido, infelizmente.
    Amei a sua resenha.
    Beijo, Blog Apenas Leite e Pimenta ♥

    ResponderExcluir
  21. eu li esse livro na época da minha adolescência e lembro que gostei e me identifiquei bastante

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir
  22. Olá, Larissa.
    Eu li esse livro tem bastante tempo já e confesso que pouco lembro da história. Mas lembro que achei meio chato. É muito ruim quando a gente cria expectativas em torno de algum livro e ele não corresponde.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  23. Oi Larissa,

    Esse livro é bem polemico e confesso que a história não me agrada muito por ser meio parada e não ter reviravoltas.
    Mas é uma leitura interessante com certeza.

    Bjs e uma boa semana!
    Diário dos Livros
    Conheça o Instagram

    ResponderExcluir
  24. Oi, Lari!
    Esse livro é um clássico, mas infelizmente ele não me desperta interesse. Bom saber que, apesar da leitura não acontecer muita coisa, você aproveitou.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Sorteio de aniversário Balaio de Babados e O que tem na nossa estante. Participe!

    ResponderExcluir
  25. Oi Larissa,
    Taí dois livros que preciso ler: o da resenha e Peter Pan.
    O Apanhador me despertou curiosidade após ler As Vantagens de Ser Invisível, gostei bastante de saber mais sobre a história, e a construção do protagonista.
    Uma pena que os doidos absorvam como algo fúnebre e envolver outras pessoas.

    até mais,
    Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir
  26. Oi
    já vi falarem desse livro, mas nunca chamou minha atenção para a leitura, mas parece ser uma obra interessante, que bom que gostou da leitura, apesar de ser uma obra dificil, pelo menos leu rápido.

    http://momentocrivelli.blogspot.com

    ResponderExcluir
  27. Holden é chato. Oh moleque chato.
    https://bloguedoneofito.blogspot.com/2018/07/salinger-irritado-com-paparazzi.html
    Abraços

    ResponderExcluir
  28. Oi Larissa, tudo bem?
    Já ouvi muito falar desse livro, mas nunca li. Finalmente com a sua resenha vejo realmente do que se trata. Eu tenho vontade de ler pelas polêmicas que o cercam, não pela história em si.

    Até mais;
    |Mente Hipercriativa (Blog) | Mente Hipercriativa (Fanpage)|

    ResponderExcluir
  29. Sempre ouço falar desse livro, mas não é uma história que me dê vontade de ler. Não sabia disso sobre o assassino do John Lennon.

    Beijos/Kisses.

    Anete Oliveira
    Blog Coisitas e Coisinhas
    Fanpage
    Instagram

    ResponderExcluir
  30. Oi Lari, tudo bem?
    Provavelmente só leria esse livro por curiosidade com alguma teoria da conspiração, assim como você.
    Entretanto, lendo sua resenha, a obra parece ser bem mais do que isso. Senti que ela provoca reflexões válidas e verdadeiras sobre o processo de virar adulto.
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  31. Esse livro já me foi indicado por tanta gente, mas não sei porquê sempre empurro ele pra ler depois haha. Mas estou tentando mudar isso, tenho muita curiosidade de ler ele para tirar minhas próprias conclusões.

    Beijo
    Imersão Literária

    ResponderExcluir